Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Proud to be Mafalda

Diário de uma aspirante a jornalista em adaptação a uma nova (mas assustadora) vida...

Proud to be Mafalda

Diário de uma aspirante a jornalista em adaptação a uma nova (mas assustadora) vida...

Vida de universitária com 4 canais

por mafalda, em 21.09.14

 

*Eu à espera da hora das novelas*

 

(Ao que isto chegou...)

Eh pá! 'Tava só ler os comentários no blog da Pipoca......

por mafalda, em 17.09.14

Pelo menos foi educado, o miúdo.

Quando me perguntam o nome na faculdade

por mafalda, em 15.09.14

Obrigadinha.

por mafalda, em 15.09.14

Os criadores do Candy Crush chegaram ao nível 524 e pensaram «Epá, f*da-se, 'tou farto desta m*rda, fazemos aqui o 523 mas sem solução que assim os gajos jogam, jogam, jogam mas nunca mais passam disto e a gente finalmente tira férias, "assimcomássim" já 'tamos podres de ricos!». E eu que me lixe.

 

Ora, Londres, Londres...

por mafalda, em 05.09.14

Lembrei-me agora duma muita boa para contar.

Ora isto passou-se lá para julho/agosto no Quem Quer ser Milionário. Gosto do programa, eu, dá para aprender qualquer coisita. Mas se uma pessoa não se põe a pau também não é difícil desaprender.

Pois que nesse programa, sai a seguinte pergunta: "Em qual destas cidades se encontra a sede da UNESCO?". Para ser sincera, não me recordo de todas as hipóteses, mas o concorrente começa a lê-las e a pensar alto: "Ora... Londres acho que não é..." Interrompe a Manela "Por que é que diz que Londres não é?" Resposta: "Porque parece-me que a sede é na Europa..."

 

AH. Tá certo.

Férias grandes e perigos de vida

por mafalda, em 05.09.14

As "férias grandes" são um perigo para a maíoria dos putos. E para mim e para a minha irmã. Agora que penso nisso, se calhar o perigo é mesmo a minha mãe. É que desde que me lembro de ser gente que me sinto sempre ligeiramente em perigo de vida quando somos brindadas com os três meses de férias. Vocês sabem: muito tempo livre + mãe de férias = muito tempo em casa; continuando a equação: muito tempo em casa = explosão. A minha mãe grita pérolas como "Nunca mais é setembro, que eu 'tou farta de vocês!", "As pessoas estão sempre à espera das férias e eu só quero é que elas acabem!", (esta é a minha favorita) "Vocês acabam comigo, um dia acabam comigo!", etc e tal. Não escondo o medo. Só me passa quando a vejo vir na minha direção com o seu metro e meio e ficar com a cabecinha pelos meus ombros. Aí escangalho-me a rir.

Não ver a CM TV, Não ver a CM TV

por mafalda, em 04.09.14

A miss bumbum do Brasil queixa-se de que é vítima de piadas por parte dos colegas do curso de Direito.

 

Nathália Matos, Miss Bumbum Rio Grande do Norte (Foto: Divulgação MBB4)

 

 

Há gente capaz de tudo.

 

 

A Mafalda é amiga!

por mafalda, em 03.09.14

Síndrome "não-posso-dizer-o-nome-aqui"

por mafalda, em 03.09.14

Tenho um amigo que me fez descobrir uma nova patologia. Apelidei-a de "Síndrome (inserir o nome desse amigo que não inserirei porque tenho medo de algum dia ficar famosa e ele descobrir isto). E do que é que se trata, meus amigos? De um complexo de dificuldade acrescida acerca de tudo quanto ocorre na sua vida. Simplificando, a vida dele é sempre mais complicada, ingrata e difícil que a dos outros, bem como tudo o que ele faz ou tenta fazer, não esquecendo o facto de as pessoas serem todas umas bitches para ele.

Vou passar a dar exemplos de como a patologia se manifesta:

 

Situação 1: Imaginemos que o leitor se encontra a frequentar o 12º ano e o seu amigo que sofre deste síndrome está no primeiro ano da faculdade:

O diálogo

"Leitor: Ai, ando a estudar tanto, estou cansado...

Amigo: Ah! Ahahah! Aproveita agora, que andas na boa vida! Quando chegares à faculdade é que vais ver o que é estudar!"

 

Situação 2: Agora, o leitor já está no primeiro ano da faculdade:

O diálogo

"Leitor: Ufa, a faculdade anda a matar-me, estou estafadíssimo!

Amigo: Pfuuu! E estás em "Ciências Biomédicas"! Imagina se estivesses em "Engenharia Aeroespacial" como eu! Ah pois! Aí é que tu vias o que é penar! (Quem padece desta enfermidade tende a enveredar por cursos/carreiras que mais ninguém escolhe. Vá se lá saber porquê.)"

 

Situação 3: A falar sobre um amigo em comum:

O diálogo

"Leitor: Acho que o Anastácio se portou mal comigo... Bebeu a garrafa de vodka com mel e piri piri que eu tinha guardada no sótão há dez anos. Não se faz...

Amigo: AH! Então e o que ele me fez a mim?! Então não te lembras do que ele me fez a mim?? Bebeu quatro garrafas de uísque de 30 anos que me ofereceu o meu avô que faleceu na guerra do ultramar. Ah pois. (Sim, o enfermo pode mesmo chegar a jurar a pés juntos feitos humanamente impossíveis como beber quatro garrafas de uísque...)"

 

Já deu para perceber, certo? Pronto, é irritante. E agora venham os psicólogos dizer que descobriram isto e aquilo que está aqui a prova de que fui eu a primeiríssima.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D